Perdas durante a ensilagem

1 minuto para ler

As perdas no processo de ensilagem podem ser inevitáveis (exs: respiração, fermentação) e evitáveis (exs: deterioração, fermentação secundária). E para que possa explorar o máximo potencial de produção de silagem em quantidade e qualidade, tornando eficiente o processo de ensilagem e utilização, todas as fontes de perdas devem ser identificadas e quantificadas (Nussio, 2005).

EstágioPerdas  de MS* (%)
Colheita (Perdas no campo e respiração)2
Enchimento e Compactação (respiração)4
Fechamento e Armazenagem(fermentação + efluentes)12
Retirada e Fornecimento (deterioração aeróbia)5
Total de perdas23

*MS – Matéria Seca

Em um processo de ensilagem que acontece de forma adequada, é almejado perdas mínimas de matéria seca. Porém, em casos extremos, tem-se relatos de perdas alcançando até 40%, o que é preocupante dentro de um programa de planejamento forrageiro em que o produtor não tem uma fonte de alimento alternativa e precisa adquirir insumos ou silagem de qualidade desconhecida para alimentação dos animais.

Cássia Aparecida Soares Freitas

Doutora em Nutrição Animal da Sempre Sementes

Posts relacionados

Deixe um comentário